[ editar artigo]

Como lidar com as perguntas difíceis feitas pelas crianças?

Como lidar com as perguntas difíceis feitas pelas crianças?

“Por que o céu azul?”, “De onde vêm os bebês?”, “Por que eu tenho que ir para a escola?”, “Por que meu amigo é diferente de mim?”. Conforme as crianças vão se desenvolvendo, as perguntas podem ficar cada vez mais complicadas. E agora, como lidar com isso? 

 

O psicólogo Jean Piaget, um dos maiores pesquisadores sobre como as crianças pensam, dividiu o desenvolvimento humano em quatro etapas, sendo as primeiras o período sensório-motor e o período pré-operatório.

Nesse segundo período, iniciado a partir dos dois anos, os pequenos começam a fazer perguntas relacionadas às noções de causalidade e consequência, empregando “por que?” e “como?”.

De acordo com Marisa Ferreira, coordenadora e docente na pós-graduação Gestão Pedagógica e Formação em Educação Infantil e coordenadora do Núcleo de Pesquisas em Educação Infantil do Instituto Vera Cruz, nessa fase, “a linguagem é uma nova ferramenta de exploração, e as crianças vão usá-la para auxiliar na exploração desse mundo. A linguagem verbal passa a fazer parte do pensamento da criança, e com isso ela começa a agir e a pensar de uma outra forma”, afirma.  

As novas descobertas e o desejo de descobrir e entender mais sobre o universo que os rodeiam pode, justamente, ser o fator determinante para tantas perguntas. Ainda segundo a especialista, os adultos necessitam compreender que a criança não vive em um mundo apartado do seu. 

Para elas, “as perguntas não brotam do nada, elas são contextualizadas com as vivências. Então, precisamos pensar sobre o mundo que estamos construindo e apresentando para as crianças”, explica Marisa.

 

E as perguntas difíceis?

Depois de uma certa idade começam a surgir perguntas que são mais difíceis de serem respondidas ou que até geram um certo constrangimento aos pais, isso porque ainda vivemos em uma sociedade que existem muitos temas tabu. 

E para a psicóloga e psicanalista Raquel Baldo, especializada em perdas, lutos e relação mãe e filho, nesses casos, o conselho é ouvir o que a criança está falando. “Normalmente em sua linguagem infantil a criança mostra até que ponto ela entende ou não. Por exemplo, quando ela pergunta sobre de onde vem os bebês, ela não está falando sobre o sexo, mesmo que a resposta que passe por nossa cabeça envolva esse ato. Ela está falando sobre o corpo e a capacidade de gerar uma vida”, exemplifica. 

Outro conselho é não fantasiar demais nas respostas para os pequenos. De acordo com a psicóloga, “as respostas lúdicas ou irreais também tendem a ser falhas. Uma criança não precisa saber nos mínimos detalhes a respeito do que está sendo perguntado, até porque seu conhecimento sobre determinado tema é raso. Mas ela precisa que seu questionamento seja respondido com a verdade”, alerta.

 

4 dicas para lidar com as perguntas difíceis

Conforme as crianças crescem, as dúvidas aparecem e muitas vezes os pais são pegos de surpresa por perguntas que podem deixá-los sem saber o que dizer em um primeiro momento. Mas calma, separamos para você algumas dicas importantes para entender como lidar com esses momentos. 

 

1 -  Nunca fuja das perguntas 

Isso mesmo, não deixe de responder nenhuma pergunta, muito menos repreenda seu filho por tê-la feito. Entenda que toda criança é naturalmente curiosa e gostam de entender mais sobre o ambiente e as situações que estão inseridas. Os questionamentos farão com que os pequenos aprendam e se desenvolvam cada vez mais.

 

2 - Responda da forma mais simples possível

Se a criança te perguntar de onde vem a chuva, por exemplo, pode ser que ela fique contente apenas com “do céu”. Não é necessário explicar a fundo, nesse momento, todo o processo e ciclo da água se não for necessário. Muitas vezes o simples já é o suficiente.

 

3 - Entenda o por quê seu filho está com aquela dúvida 

É legal entender o contexto da dúvida do pequeno. Por isso, é interessante perguntar onde e quem falou sobre aquele assunto com ele. Assim você pode ter uma ideia melhor do que responder de acordo com a situação.

 

4 - E se eu realmente não conseguir responder? 

Nesse caso, é sempre importante ser honesto e dizer que não sabe. Até porque, ninguém é obrigado a saber tudo, nem os adultos. Por isso, assim como as perguntas devem ser respondidas com sinceridade, os questionamentos que geram dúvidas nos pais também. 

 

Dúvidas sempre estarão presentes na rotina com as crianças, o mais importante é sempre responder de forma sincera. E uma ótima forma de estimular o vínculo entre pais e filho, é mostrar que você também tem curiosidade sobre determinados assuntos. Dependendo do tema, é interessante convidá-lo a buscar a resposta juntos. 

E aí na sua casa, qual foi a pergunta mais difícil que seu filho te fez?

Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota Seguir

Comunidade colaborativa para conectar pais e profissionais empenhados em desenvolver crianças melhores e mais felizes para o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você