[ editar artigo]

Eu te amo e me preocupo com você.

Eu te amo e me preocupo com você.

 

Qual a mensagem queremos passar para nossos filhos quando estamos disciplinando?

- EU TE AMO E ME PREOCUPO COM VOCÊ.

Não é mesmo? Mas o que muitas vezes acontece, é que pelo calor dos sentimentos e falta de habilidades de nossa parte, não é bem isso que eles entendem.

Veja a situação abaixo:

Duas mães conversam no parquinho enquanto seus filhos brincam. Em determinado momento, uma das crianças se afasta curiosa com um carrinho de pipoca que passa mais ao longe. Distraída pela conversa, a mãe não percebe o afastamento do garoto. Ao se dar conta, ela fica muito nervosa e descontrolada gritando pelo nome da criança. Neste momento o coleguinha aponta para o local onde o garoto está. A mãe sai em direção a ele. Ao chegar perto puxa-o pelo braço e começa o sermão: - Nunca mais faça isso!!! Você quer me matar de susto!!! – Você não pode se afastar de mim assim!!! Vamos embora, por hoje já deu!!!

O que se desdobra aí é um chororô, que une raiva, vergonha e frustração por não ter a sua pipoca e por não estar entendendo a fúria da mãe. Ela, por sua vez, se irrita ainda mais com o choro. E os dois vão neste clima para casa.


Agora, vamos ver a mesma situação, porém, com outra abordagem:

Quando a mãe percebe que o garoto não estás na sua área de visão, seu coração logo acelera, mas para manter a calma e conseguir pensar, ela respira fundo e começa a olhar ao redor. O coleguinha aponta para o local onde o garoto se encontra. Ela aliviada, vai até ele. Abaixa-se, olha nos olhos dele e diz com firmeza, porém, de forma gentil:
_ Eu sei que você adora pipoca, mas não pode se afastar da mamãe sem avisar. Eu fiquei com muito medo quando não te vi, pensei que tivesse te perdido! Da próxima vez, me avise ...você entendeu?

Ele responde:
- Tá mamãe, eu entendi. Mas, você me dá uma pipoca?
Ela lhe dá um abraço acolhedor, compra uma pipoca e os dois saem de mãos dadas. 

Agora vamos pensar juntas!


Nas duas situações, em qual delas a mãe conseguiu passar para a criança o verdadeiro motivo da abordagem?
E em qual delas existe uma chance maior de entendimento (aprendizado) por parte da criança?
Nós, mães, precisamos desenvolver habilidades que vão nos ajudar na nossa missão de educar. 
Aprender e colocar em prática é o caminho. 
E aí, está disposta?

Mundo Cambalhota
Ler conteúdo completo
Indicados para você