[ editar artigo]

Internetês: a linguagem da internet prejudica o aprendizado das crianças?

Internetês: a linguagem da internet prejudica o aprendizado das crianças?

“Ei! Sdds de vc. Vamos cv sobre o internetês?”

Se você entendeu o início deste texto, você já está familiarizado com a linguagem da internet conhecida como internetês ou net speak. Esta linguagem vem se tornando cada vez mais popular e está presente na vida dos internautas desde os meados da década de 90.

Com o desenvolvimento das tecnologias e ferramentas substituindo antigos acessórios físicos, a internet e, consequentemente, a sua linguagem fazem  parte da rotina das crianças e dos adolescentes.

De acordo com pesquisa da TIC Kids Online Brasil 2018, publicada em setembro de 2019, cerca de 24,3 milhões de crianças e adolescentes, com idade entre 9 e 17 anos, são usuários de internet no Brasil, o que corresponde a cerca de 86% do total de pessoas dessa faixa etária no país.

Mas afinal, a utilização da internet influencia na linguagem da criança e pode prejudicar seu aprendizado?

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre o net speak e falar sobre a influência dessa nova linguagem na vida dos pequenos.

 

O que é internetês?

A linguagem utilizada no meio virtual surgiu por volta dos anos 90 com a popularização do acesso à internet.

A fim de facilitar a comunicação, o internetês ganhou força no seu uso por meio das redes sociais, dos mensageiros instantâneos, dos blogs, entre outros meios virtuais.

A medida que as abreviações, gifs, emojis passaram a fazer parte da nossa vida prática, essas formas de comunicação ganharam uma configuração padronizada e de fácil entendimento.

Por exemplo, a frase de introdução: “Ei! Sdds de conversar com vc. Vamos cv sobre o internetês?”. Na norma culta da língua portuguesa é: “Ei! Saudades de você. Vamos conversar sobre o internetês?”

Ou seja, mesmo com as adaptações da ortografia para a linguagem virtual, o net speak oferece uma alternativa para envolvermos o sentimento falado representando em nossa escrita.

 

Mas afinal, ele prejudica o aprendizado das crianças?

Segundo uma pesquisa realizada pela psicóloga Beverly Plester, da Universidade de Coventry, o net speak pode melhorar as habilidades de escrita dos estudantes, uma vez que os mesmos estão escrevendo muito mais do que as gerações anteriores.

Mesmo sendo numa linguagem sem regras, crianças e jovens apresentam maior criatividade ao produzirem um texto.

Os estudantes mais jovens participantes da pesquisa, afirmam que não veem o uso da linguagem como um problema, alegando que essa linguagem é utilizada para agilizar a comunicação, mas que sabem distinguir que para cada local existe uma forma adequada de se comunicar.

Contudo, nas primeiras séries do ensino fundamental, essa forma de escrita pode atrapalhar a compreensão daqueles que ainda não vivem ligados ao mundo virtual.

Portanto, durante a alfabetização é importante que pais e educadores trabalhem para que o internetês não faça parte do cotidiano da criança para não prejudicar o seu aprendizado.

 

Aprendendo longe das telas

Apesar de o internetês não influenciar diretamente no aprendizado das crianças, o tempo longe das telas é essencial para o desenvolvimento saudável dos pequenos.

Inicialmente, as famílias devem limitar o tempo de acesso a telas como celular, tablets e televisores e estimular novas práticas de diversão, como jogos de tabuleiros e brincadeiras ao ar livre.

Já as escolas devem valorizar a comunicação formal com as normas corretas de escrita, não aceitando tais modelos de texto relacionados ao net speak em trabalhos e provas.

Ainda assim, essa linguagem, tão presente em nosso cotidiano, pode fazer parte do dia a dia das crianças.

A partir de atividades lúdicas os tutores podem incentivar as crianças a desvendarem as palavras de origem das abreviações.

Por exemplo, 9dade pode ser uma abreviação interessante para começar, pois as crianças já compreendem o número “nove” e conseguem juntar as palavras.

A descoberta de novas formas de escrita e um novo mundo de letras e símbolos será encantador para os papais e responsáveis.

Aliás, conte com a gente para incentivar a diversão do seu filho longe das telas e com muito aprendizado!

Aqui na Box Cambalhota, nós propomos um novo jeito de estimular o crescimento infantil a partir do lúdico com o desenvolvimento de caixas com jogos e brincadeiras para crianças a partir de 4 anos. 

Por meio de temas que trabalham a curiosidade, nutrição, mindfulness, contação de histórias e muito mais, nós buscamos auxiliar você e seu filho nessa jornada de aprendizagens que é a infância.  

Para isso, preparamos um material de apoio para os pais, que facilitam esses momentos juntos. Clique no banner abaixo para assinar ou escolha a sua caixa avulsa!

Banner no artigo "Internetês" para assinatura box Cambalhota



Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-09/brasil-tem-243-milhoes-de-criancas-e-adolescentes-utilizando-internet

https://educador.brasilescola.uol.com.br/orientacoes/internetes-na-sala-aula.htm

 

Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota Seguir

Comunidade colaborativa para conectar pais e profissionais empenhados em desenvolver crianças melhores e mais felizes para o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você