Blog

- 18/02/2020

Meu filho é egoísta, não sei como lidar!!!

Vamos começar este texto com a visualização de uma cena que, muito provavelmente, você que tem um pequeno para cuidar já vivenciou: vocês estão no parquinho e ele levou o seu brinquedo favorito. Logo se aproxima uma outra criança que vai com as mãozinhas em direção ao brinquedo. Neste minuto, seu pequeno se transforma. Franze as sobrancelhas e solta aquele sonoro NÂAAAAAAAAAAAOOO!!!!! Neste exato momento, vários pensamentos atordoam sua cabeça e você sente que precisa resolver a situação o quanto antes para que, 1- “os outros” não pensem que você é uma mãe (ou pai) que não educa; 2- porque você quer conter esta atitude “egoísta” de seu filho.

Mas fato é que antes dos 3 anos de idade, as crianças não desenvolveram ainda a capacidade de compartilhar. Nessa fase eles ainda estão aprendendo a se socializar e o dividir com o outro faz parte deste aprendizado. Ninguém nasce egoísta, muito menos nasce sabendo dividir. Eles nascem e vão sendo moldados através do seu desenvolvimento, e aí é que mora a questão, eles podem se tornar egoístas de acordo com o que irão aprender e vivenciar se não houver o aprendizado. Se você ignorar, deixar para lá, a criança não vai entender e aprender a compartilhar.

É importante que você saiba que este “egoísmo” nesta fase é natural e faz parte do processo de amadurecimento e desenvolvimento emocional da criança. Mas também é o momento em que você deve atuar de forma a levar a criança a entender que precisamos compartilhar para vivermos em sociedade. Mas como fazer isso com uma criança tão pequena?

A melhor forma é incentivá-lo a brincar com outras crianças. 

Mesmo se eles tiverem irmãozinhos ou primos bem próximos que convivam constantemente, é importante levá-los a praças, parques, playground. São excelentes locais para as crianças se socializarem e entenderem melhor seu espaço, o espaço compartilhado e o espaço do outro. Deixem que eles se entendam, esteja atento, mas mantenha uma distância permitindo que eles troquem suas experiências e estabeleçam uma comunicação entre si. Caso presencie alguma atitude indevida, quando estiverem no caminho de volta para a casa, converse com ele para que ele comece a entender sobre o convívio.

Esta fase passa, e com seu apoio e carinho, a criança aprende que compartilhar é legal, ela começa a perceber que também deseja que os outros compartilhem coisas com ela e que, depois de emprestar seu brinquedo, ele será devolvido antes de voltarem para casa.

Quanto a cena no parquinho, não se preocupe com julgamentos.Todos nós que temos crianças passamos por isso. E se colocamos atenção ao julgamentos, perdemos o timing para agir de maneira consciente. Aja com calma, respeito e firmeza. Converse com seu filho sobre o quanto é bom compartilhar, que o coleguinha gostaria muito de conhecer o brinquedo, que ele vai ficar muito feliz com isso. Mas se com tudo isso, ele não ceder, respeite. Distraia as crianças para saírem da situação e tenha em mente que você terá várias oportunidades para ensiná-lo.


Valéria Rezende

Valéria Rezende

Empresária, mãe, KidCoach e facilitadora da Jornada das Emoções! Trabalha com comportamento infantil e orientação aos pais. Criadora da Box Cambalhota e colunista do Blog Mundo Cambalhota.

Receba nossas novidades por e-mail