[ editar artigo]

O que é ser diferente?

O que é ser diferente?

Ninguém é igual a ninguém. Todo mundo tem alguma diferença e isso é que dá cor e alegria ao mundo e às relações que estabelecemos com os outros.

Já parou para pensar como seria se todo mundo fosse igual? Mesma cor de pele, altura, cor de cabelo e olhos, jeito de ser… que chatice seria???!!!!

Pois bem, vamos falar um pouco de como estamos lidando e ensinando nossos filhos a lidarem com as diferenças?

Provavelmente, seu pequeno já se deu conta que os coleguinhas, sejam do condomínio, da pracinha, da escola, da família… não são iguais a ele e, certamente, como curioso que é, já deve ter feito muitas perguntas e comentários, que podem até tê-lo colocado numa situação difícil. Porém, a diferença é que eles o fazem de forma natural, para aprenderem e se reconhecerem. Questionam sobre partes do corpo, cor e tipo de cabelo, pele...assim, vão aprendendo conceitos e, dessa forma, diferenciando-se dos outros. 

Pois é, as crianças são assim,  enxergam o mundo com olhos de quem quer entender tudo e sem discriminação alguma. E esses questionamentos são excelentes oportunidades para ajudá-lo a entender que cada pessoa vem de uma família diferente, que tem hábitos que nem sempre são iguais aos da sua família e que têm diferenças físicas e modos de pensar e agir também diferentes.

O que vale nessa conversa é mostrar que gordo, magro, alto, baixo, negro, oriental, branco, pardo, quem usa óculos, tem cabelo liso ou crespo, ou alguma necessidade especial, deve ser tratado da mesma forma com que gostamos de ser tratados pelos outros. 

Como ajudar os pequenos a lidarem com as diferenças?

Vamos sempre e, incansavelmente, reforçar que os pais são os modelos para nossas crianças. É por meio de nossos exemplos e atitudes que eles aprendem, ou seja, se não fizermos comentários ou julgamentos maldosos sobre as características físicas ou jeito de ser dos outros, se tratarmos a todos com igualdade, estaremos de fato traduzindo que “As Diferenças nos Tornam Iguais”!

Ensine seus pequenos que ao presenciarem situações de desigualdade, sejam elas de racismo, ou comentários maldosos a respeito de qualquer pessoa, que ele não deve rir ou fazer o mesmo, mas sim refletir sobre como o outro pode se sentir ao ser chamado dessa forma e como ele se sentiria se acontecesse com ele. Conversar sobre isso o ajudará a aprender o que é empatia, colocando em prática novas ações.

Explique para ele o motivo de alguém ter uma necessidade especial, seja de mobilidade ou intelectual, também irá ajudá-lo a entender como pode colaborar com aquela pessoa.

É inevitável, que quando uma criança se depara com uma pessoa com algum tipo de necessidade especial, cadeirante, por exemplo, ela, independente de ter ouvido ou não um comentário, perceba a diferença e faça algum questionamento ou fique olhando, não por julgamento, mas porque está tentando entender. 

Ofereça, livros onde os personagens representam características diferentes e contenham bons modelos, instigue-os a desenhar oferecendo todas as cores de lápis! 

Trate você, todas as pessoas, com respeito, valorizando a forma de ser de cada um, modelando as relações de forma positiva, para que ele se espelhe em suas atitudes. Porque, ressaltando mais uma vez, o nosso exemplo é o mais importante para a formação dos nossos pequenos!

Mundo Cambalhota
Adriana Gardel
Adriana Gardel Seguir

Mãe, apaixonada pela área da educação, pedagoga, graduada em psicopedagogia com especialização em neurociência voltada para a educação e Kid Coach. Acredito que, juntos, podemos ajudar nossas crianças a serem adultos transformadores e mais felizes.

Ler conteúdo completo
Indicados para você