[ editar artigo]

Brincar e jogar: entenda a diferença dos conceitos e sua importância

Brincar e jogar: entenda a diferença dos conceitos e sua importância

Sabia que existe uma diferença entre brincar e jogar? Confira a distinção entre os dois conceitos e como cada uma pode ser importante para as crianças.

Há uma diferença grande entre brincar e jogar que interfere diretamente nas fases do desenvolvimento dos pequenos. E segundo Rita Lous, psicóloga do Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba, "brincar é uma ação livre da criança, em que ela fica entre a realidade e a imaginação. Nisso, traz registros – tanto de alegria quanto de tristeza – e consegue, de forma natural, trabalhar essas questões”, afirma.

Ou seja, o momento de brincar é livre e não depende, necessariamente, de outra pessoa para que a criança crie situações e possibilidades no seu mundo imaginário usando seu tempo, espaço e sendo o personagem principal de suas brincadeiras.

Diferente da brincadeira livre, o “jogar” é uma proposta com regras pré-definidas que precisam ser respeitadas, exigindo concentração e certa habilidade dos jogadores. 

Para Danielle Carmassi, pedagoga, quando as crianças participam de um jogo, elas precisam lidar com o sentimento de perda e também com as normas que não foram criadas por elas, e que talvez não sejam da sua vontade. 

A especialista explica que é só após os 6 anos de idade, em que a etapa do faz de conta passou, que os pequenos começam a entender de forma mais clara e passam a aceitar as regras. “Antes disso, eles ainda não compreendem bem que aquela norma tem que ser cumprida para que o jogo dê certo e geralmente as tentativas, nesse sentido, acabam em briga”, esclarece Danielle.

 

Vantagens do brincar e jogar

Confira as principais vantagens de brincar e de jogar para as crianças e também maneiras de colocá-los em prática em sua casa:

Brincar

Ajuda a desenvolver o raciocínio, a criatividade, a imaginação, além de melhorar o convívio, dando autonomia, favorecendo a formação integral e estimulando os sentidos.

Recomendações de brincadeiras: imitar bichos, brincar com as mãos, fazer mímica, brincar de bola ou de massinha, criar desenhos, fazer pinturas, pular amarelinha, usar fantasias, construir brinquedos com sucata e material reciclável, contar histórias prontas ou inventadas.

Jogar 

Os jogos ajudam na atenção, na concentração, na cooperação e no controle de emoções. Além disso, estimula a interação e o espírito de equipe, ensinando a lidar com o fracasso, a repartir, a respeitar regras e também a desenvolver habilidades de interpretação.

Recomendações de jogos: tabuleiro (dama, xadrez, trilha), jogos de cartas, dominó, cabo de guerra, jogo da velha, stop, boliche, esportes individuais e com a formação de equipes, esconde-esconde.

No entanto, é importante saber que o recomendado pelos especialistas é que exista um meio termo entre esses dois momentos. Mesmo que a criança seja mais velha é indicado que os responsáveis promovam atividades que envolvam a brincadeira livre, assim como para os menores seja introduzido os primeiros contatos com as regras.

Você sabia?

A Semana Mundial do Brincar é celebrada entre os dias 22 a 30 de maio, por isso, preparamos algumas dicas de brincadeiras para fazer com as crianças. Clique aqui e confira!

Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota Seguir

Comunidade colaborativa para conectar pais e profissionais empenhados em desenvolver crianças melhores e mais felizes para o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você