[ editar artigo]

Rotina infantil: como criar e manter durante o isolamento social?

Rotina infantil: como criar e manter durante o isolamento social?

Com o isolamento social implementado como medida de combate à COVID-19, a rotina infantil, que era regrada pela escola e atividades extracurriculares, ficou um tanto bagunçada.

Dessa forma, neste período, a tendência é que haja um “clima de férias” para os pequenos: sem hora para acordar, almoçar e jantar e toda hora parece hora de brincar.

No entanto, é importante reforçar que a rotina é um dos aspectos principais para o desenvolvimento da autonomia da criança, já que torna mais seguros de si e propicia um espaço saudável para o crescimento de uma sólida autoestima. 

Sendo assim, mesmo em casa, programar momentos para fazer as refeições, tomar banho, estudar, estar com a família — e também para brincar, é claro! — auxilia na construção de uma relação familiar mais harmônica e saudável. 

Pensando nisso, separamos 6 dicas para manter e/ou adaptar a rotina infantil mesmo durante o período de quarentena. Confira!

1. Envolva toda a família para estabelecer a rotina infantil

Para aplicar a rotina no período de isolamento social, é importante que toda a família esteja envolvida e participando na definição da rotina.

Comece reunindo a sua família e estipulem, juntos, a rotina da casa: horário de dormir, almoçar, fazer as lições, brincar - deixando que as crianças também falem e exponham suas vontades. Elas também devem participar dessas escolhas, por exemplo, deixe que ele defina o horário de tomar banho; ele pode escolher logo após aquele desenho favorito que é transmitido em um horário específico, em uma situação hipotética.

Isso é importante porque, quando a criança se sente responsabilizada por uma decisão, ela tem a tendência a cumprir e acatar mais facilmente as tarefas. Por isso, caso não afete a sua rotina de trabalho, busque aceitar as escolhas do seu pequeno.

Este é um momento de fazer as coisas com menos rigor - vocês devem determinar horários e tarefas em conjunto, buscando o bem-estar coletivo. 

Se você puder flexibilizar, atendendo às necessidades do seu filho, e também encaixando com as responsabilidades do resto da família, todos passarão a colaborar.

Além disso, os dias  em casa podem contar um ciclo de estudos, em turnos mais curtos do que os da escola. Aplique a mesma lógica da definição do horário do banho, por exemplo, com diálogo e deixando que seu filho faça escolhas.

Cerca de meia hora pela manhã e meia hora à tarde podem ser suficientes, mas há crianças que podem aceitar melhor rodadas mais curtas, de 20 minutos.

Nesses momentos, que podem ou não contar com a mediação dos pais, é importante estimular o filho a pensar por conta própria.

Tirar o pijama é outro ponto importante para que os pequenos entendam que o dia vai começar. 

2. Pais de home office também podem auxiliar na rotina infantil

Vocês, papais, não deveriam se cobrar para ter a mesma produtividade que teriam se eles tivessem na empresa, sem ninguém atrapalhando.

É importante lembrar e sentir que estão fazendo o possível dentro da situação que estamos vivendo.

Para conciliar as tarefas domésticas e o trabalho com a presença dos pequenos, comece a incluí-los em algumas atividades, como aguar as plantas, por exemplo.

Além disso, é necessário respeitar os horários das refeições - sempre que possível, com todos juntos e reunidos à mesa.

Usufrua do tempo determinado para o almoço, para o descanso e para estar próximo da família.

Sabe aquela pausa para o cafezinho que às vezes fazemos quando estamos no trabalho e batemos um papo rápido com o colega? 

Que tal se agora esse tempo for de 20 ou 30 minutos para que o bate-papo seja com membros da família? Aposto que a convivência ficará muito mais leve desse jeito!

3. Cuide do tempo diante da TV, celular e games

As crianças podem, sim, fazer uso de telas durante o isolamento social, mas o ideal é que tenha um controle e acompanhamento do responsável. 

O importante é determinar limites para que essa relação com os aparelhos eletrônicos seja saudável.

Portanto, não é indicado que a criança passe muitas horas na frente da TV. Além disso,  o uso do celular e da internet precisa sempre ser orientado pelos responsáveis.

É legal se atentar quanto às políticas de privacidade e nunca permitir que a criança acesse algo que não é indicado para sua idade.

Uma pesquisa recente do King’s College (Londres), feita com mais de 125 mil crianças e adolescentes entre 6 e 19 anos, mostrou que o uso do celular à noite piora a qualidade do sono. 

A luz das telas diminui a produção de melatonina, hormônio que faz a gente ter vontade de dormir. 

Portanto, esse é um daqueles momentos em que você precisa criar regras: nada de telas (no mínimo uma hora) antes de deitar. 

Além do mais, de preferência, não coloque uma TV no quarto do seu filho.

4. Organize momentos de criatividade e conexão familiar

Para que os pequenos resistam à tentação das telas como única opção de lazer e diversão, proponha outras atividades.

Se antes, com a rotina normal, era difícil proporcionar períodos de qualidade entre pais e filhos, agora o momento pode ser ótimo para estreitar laços, aprender e se divertir em família.

O período juntos – mesmo que sejam breves as horas de dedicação integral às crianças – deve ser aproveitado não só para diverti-las, mas para promover a conexão familiar e o aprendizado. 

Dessa forma, há uma série de atividades para desenvolver que estimulam a criatividade, as habilidades manuais e o senso de responsabilidade - e o melhor, muitas delas envolvem toda a família.

Para te ajudar a variar as brincadeiras, promovendo sempre a diversão e o aprendizado, separamos aqui no blog uma lista com 10 atividades para fazer com as crianças em casa. Confira! 

5. Mantenha “visitas virtuais” para avós e titios

Durante este período de isolamento social, é normal que os pequenos fiquem afastados dos avós, que muitas vezes são grupo de risco para a COVID-19 e merecem cuidados especiais.

No entanto, não estar junto fisicamente não significa estar longe. As conversas virtuais com os avó e com os titios ajudam e muito a manter a rotina de convivência das crianças. 

As chamadas de vídeo também podem ser articuladas com os pais dos coleguinhas, para que os pequenos mantenham os laços de amizade mesmo no período de isolamento.

Assim, eles vão ver que têm crianças na mesma situação que eles, que não foi só em casa que as coisas mudaram - e que, em breve, tudo voltará ao normal!

6. Crie um diário para a rotina infantil

A rotina infantil em casa é mais do que estudar e brincar - este período é atípico, envolvendo emoções completamente novas.

Portanto, que tal registrar esses sentimentos e as descobertas deste período em um diário, dia após dia?

Para te auxiliar a construir este diário, nós oferecemos um prontinho para você, elaborado a partir de uma inspiração muito bacana.

A Anna, de apenas 8 anos, é nossa assinante e, durante essa quarentena, criou um "Diário de Recolhimento". 

Ela queria expressar suas emoções e fazer atividades com a Box Cambalhota. 

Nós amamos a ideia e o nome que ela deu e resolvemos pedir a autorização dela e do papai, Roberto, para podermos replicar para todas as crianças que queiram ter seu próprio diário.

Sendo assim, criamos o Diário de Recolhimento, disponibilizado para baixar gratuitamente.

Nele você encontra figuras para colorir, perguntas para inspirar e espaços para vocês escreverem, desenharem e se expressarem como quiserem. É só imprimir e começar!

Baixe agora mesmo o Diário de Recolhimento aqui.

Tenha paciência!

Por fim, é importante lembrar que nós, adultos, seremos mais exigidos pelas crianças. 

Elas estão mais estressadas e nós somos o porto seguro delas, logo, haverá muito mais demanda emocional parental. 

Portanto, nós precisamos estar preparados pra isso. Cognitivamente, entendemos completamente o que está acontecendo e a necessidade de estarmos em casa. Então vamos aproveitar para trabalhar temas com as nossas crianças como empatia! 

Portanto, neste momento, aproveite para nutrir a criatividade das crianças e estreitar os laços familiares.

Para isso, gostaríamos de te apresentar a Box Cambalhota. Nós propomos um novo jeito de brincar e criar a rotina infantil em casa.

Desenvolvemos caixas contendo jogos e brincadeiras para crianças a partir de 4 anos e material de apoio aos pais para proporcionar momentos de união e diversão em família. Assine agora mesmo ou escolha sua caixa avulsa! 

Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota
Equipe Mundo Cambalhota Seguir

Comunidade colaborativa para conectar pais e profissionais empenhados em desenvolver crianças melhores e mais felizes para o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você